ASFÉRICAS PARA VISÃO DE PERTO

Aumenta o campo de visão nítida na sua periferia, reduzindo o astigmatismo marginal e sua asfericidade geométrica ajuda a reduzir a espessura central da lente e com isso temos lentes mais leves, mais finas, e quanto menor a espessura central menor ficará o tamanho dos olhos. Os modelos utilizados são o Katral (fino nas bordas, mais leve, porém campo visual mais curto) e o Ômega (afinamento progressivo nas bordas, campo mais amplo, muito utilizado em baixa visão) e o bifocal é Kriptok.

Asfericidades utilizadas

1. Asfericidade geométrica, para diminuir a espessura das lentes.

2. Asfericidade ótica, para produzir lentes mais planas.

3. Asfericidade progressiva, para produção de mudanças de grau na superfície da lente.

As lentes asféricas são muito usadas em baixa visão para ajudar para perto. Os graus utilizados são acima de 8 dioptrias e como é preciso uma maior aproximação da visão, a distância de leitura se torna desconfortável, sendo necessário combinar com prismas em base nasal, para melhorar a convergência. Combinações asféricas mais utilizadas em baixa visão são 8, 10 e 12 dioptrias esféricas combinadas com 10, 12 e 14 dioptrias prismáticas respectivamente. Em alguns casos a visão é monocular, não necessitando, portanto, se combinar prismas nasais para convergência binocular.