MATERIAL das lentes

VIDRO OU CRISTAL

As lentes de cristal (ou minerais) são menos resistentes e mais pesadas do que as de outro tipo de material. Esse tipo de lente tem grande utilização para usuários que estão frequentemente expostos a regiões com vento e areia, trabalhadores da construção civil, dentre outros, pois arranham com menos facilidade do que os demais materiais. O vidro crown é o cristal mais utilizado para uso oftálmico.


Crown: IR = 1.50, perfeita transparência, pouca aberração cromática, varia de +20,00 a –30,00 dioptrias.

Flint: IR = 1.62 a 1.70, usado nos bifocais fundidos, apresentam certa aberração cromática.

High-lite: IR = 1.70, um terço mais fino que o Crown, apresenta menor peso, maior estética, indicado para graus acima de 5 dioptrias, varia de –3,00 a –30,00.

Os vidros podem ser afinados nas bordas (lenticular), endurecido (temperado) e serem fotocromáticos.


ORGÂNICAS

As lentes orgânicas Cr-39 apresentam índice de refração de 1.50, são mais resistentes à quebra e mais leves que o vidro, porém não mais fino. Indicado para qualquer tipo de grau, especialmente para ametropias mais baixas. Inconveniente: arranham com facilidade, necessitando de tratamento anti-risco, para aumentar sua vida útil. As lentes orgânicas podem ter tratamento: antirreflexo, proteção UV, hidro repelência, fotossensibilidade e tratamento anti-risco (supra). Podem ser surfaçadas, diminuindo assim a espessura e o peso das lentes.

RESINAS DE ALTO-ÍNDICE

Uma das características básicas da lente que corrige altas ametropias é a espessura, ela é grossa nas bordas e fina no centro na miopia e o inverso nas hipermetropias, dessa forma, quanto mais alto for o grau, mais grossas serão as bordas ou o centro da lente, respectivamente. A lente de alto-índice, porém atenua essa característica, é mais fina e mais leve e elimina o efeito “redução ou aumento dos olhos” das lentes tradicionais com grau elevado.

Servem para médias e altas ametropias, permitindo que possa escolher armações mais finas e modernas, já que as lentes não ficam grossas na beirada (miopia) e no centro (hipermetropia). Ao prescrevermos lentes de alto-índice devemos observar que quanto maior for a dioptria aplicada na lente e quanto maior o índice de refração, menor será o valor ABBE, provocando maior dispersão cromática (poucas exceções, variando pela qualidade do polímero utilizado). Orgânicas: 1.50: 58; 1.60: 42; 1.67: 32; 1.70: 36; 1.74: 33.

Com o avanço da tecnologia e a possibilidade de aplicação de índices de refração (IR) maiores, deve-se a partir de agora lembrar os casos de anisometropia, no qual muitas vezes tornavam-se inadaptáveis a aplicação de diferenças acima de 3 dioptrias esféricas. Portanto, pode-se agora aumentar essa diferença ao prescrever-se IR menor para o olho de menor dioptria apresentada e no de maior dioptria, prescrever a lente de maior IR necessário ao caso.

POLICARBONATO

Mais leves e mais finas que as lentes orgânicas comuns. Apresentam resistência a choques sendo muito utilizadas em armações de 3 peças. Seu índice de refração é de 1.59 e o valor ABBE é baixo (31), levando a dispersão cromática ser maior nesta lente do que todas as outras lentes existentes. Ideal para atletas ou pessoas que precisem de óculos mais resistentes.

TRIVEX

Estas lentes são tão resistentes quanto as de policarbonato, porém com um número ABBE muito mais alto (43), tendo, portanto, uma qualidade óptica melhor. São lentes relativamente finas, pois possuem índice de refração de 1.53, sendo a resina oftálmica mais leve existente no mercado, 1,11 g/cm3. Apresentam espessura mínima de 1,0 mm de centro, permite coloração e filtra 100% dos raios UV até 400 nm. Tem excelente resistência química e a impacto permitindo ser utilizadas em armações de 3 peças.